terça-feira, 30 de agosto de 2011

IMPRESSÕES SOBRE O FÓRUM II



No período da tarde a discussão no I FÓRUM DO CORDEL EM SÃO PAULO foi feita pela professora doutora Jerusa Pires e doutor Aderaldo Luciano.
Doutora Jerusa estava radiante por ter sido convidada para palestrar em um Movimento que tem marcado presença na Pauliceia e fincado as raízes com o cordel. Em sua fala destacou que os livros e a literatura oficial brasileira em nenhum momento registram a importância e cordel, e foi enfática ao dizer que os considerados medalhões, dificilmente têm o traquejo do poeta Delarme Monteiro, que segundo ela é um dos mais brilhantes do Brasil. Pesquisando o cordel, inclusive na Índia, disse que aquele folheto produzido lá, e em outros países só se assemelham ao nosso, no formato, mas jamais em seu conteúdo, e afirmou: “é completamente diferente.”
Doutor Aderaldo Luciano expôs que os autores considerados eruditos também fazem o que se costuma chamar de popular, e que, portanto essa divisão não contribui em nada para o mundo da cultura, que o cordel não é uma arte menor e nem feita por analfabetos. Como exemplo de erudição citou Antônio Teodoro dos Santos, que alude aos três requisitos básicos do cordel: rima, oração e traço em Lágrimas de Palhaço (Ed. Luzeiro). Segundo o pesquisador, é intolerável que se continue dando um status menor ao cordel e que se queira dar para ele uma paternidade européia, quando todos os poetas sabem que o pai desse filho é Leandro Gomes de Barros.
Aguarde as próximas impressões.


segunda-feira, 29 de agosto de 2011

IMPRESSÕES SOBRE O FÓRUM I


Foi muito interessante o que ocorreu no dia 27/08 na AÇÃO EDUCATIVA em São Paulo, o I Fórum do Cordel para discutir esse importante gênero literário brasileiro. O Tema tratado pela manhã foi: CORDEL BRASILEIRO: TRADIÇÃO & CONTEMPORANEIDADE proposto a dois palestrantes Francisca Batista e Moreira de Acopiara.
Francisca, pesquisadora atenta, conduziu os presentes a uma importante reflexão a respeito do cordel, mostrando que há diferenças entre um poeta que reside em São Paulo e outro que mora no Nordeste. O trabalho de sua conclusão de curso foi analisar várias obras cordelizadas sobre a figura de Lampião e em sua exposição deixou claro que até nisso os autores de cordel diversificam, pois cada um traz visões completamente diferentes umas das outras, o que torna essa literatura ainda mais rica. Seguindo suas pesquisas, Francisca se embrenha pelo mestrado analisando agora o Movimento Escola Caravana do cordel.
Moreira de Acopiara demonstrou em sua fala algumas modalidades do cordel, recitou poemas e polemizou quando colocou que Patativa do Assaré teria sido um poeta mais completo que Leandro Gomes de Barros, o que foi discordado por Marco Haurélio e Varneci Nascimento.
No decorrer das novas postagens vamos apontando nossas impressões a respeito desse que foi um grande evento da CARAVANA DO CORDEL.

domingo, 28 de agosto de 2011

I FÓRUM DO CORDEL É REALIZADO COM SUCESSO


A CARAVANA DO CORDEL realizou no último dia 27/08 o I FÓRUM DO CORDEL EM SÃO PAULO onde essa literatura foi discutida no mais alto nível. Na parte da manhã pela Francisca Batista (pesquisadora) e Moreira de Acopiara (poeta). No período da tarde pelo doutor Aderaldo Luciano e a doutora Jerusa Pires. O engajamento dos poetas foi primordial para que o evento transcorresse de forma producente e com uma qualidade surpreendente. A CARAVANA DO CORDEL avança cada vez na difusão e estudo do cordel. Ao longo da semana, cada poeta divulgará no seu site suas impressões e marcas do evento. Foi muito interessante ver pessoas chorando, emocionadas e vibrando com a beleza do cordel e a maneira brilhante como cada palestrante expôs suas pesquisas e experiências com a vivência dessa literatura genuinamente brasileira.

















sexta-feira, 26 de agosto de 2011

CARAVANA DO CORDEL REALIZA I FÓRUM EM SÃO PAULO


Visando a divulgação, promoção e discussão do cordel como gênero literário brasileiro a CARAVANA DO CORDEL promove seu segundo evento para estudá-la mais a fundo. O esforço de poetas por todo o Brasil tem possibilitado a sua presença nas escolas e universidades de todo o Brasil. O primeiro evento ocorreu o ano passado que foi um Seminário, e agora chegou a vez de promovermos o I FÓRUM DO CORDEL NA CIDADE DE SÃO PAULO. Foram chamadas pessoas que produzem e estudam o cordel para exporem um pouco das suas pesquisas. O evento está assim dividido:
MANHÃ
Tema - Cordel Brasileiro: Tradição & Contemporaneidade
Palestrantes: Francisca Barbosa (mestranda UFSCAR)
                       Moreira de Acopiara (Poeta)

TARDE:
Tema - O Cordel Brasileiro e o Universo Acadêmico
Palestrante: Aderaldo Luciano (doutor em Literatura)
Palestrante: Jerusa Pires Ferreira (Doutora em sociologia)

domingo, 21 de agosto de 2011

CARAVANA DO CORDEL RETORNA A VARZIA PAULISTA


Um ano após participar da maior feira de orquídeas do Brasil, a Orquivárzia, a Caravana do cordel retornou a mesma cidade para abrilhantar mais uma vez aquele grandioso evento. Através do também caravaneiro Eufra Modesto, estivemos em Várzia Paulista para semear juntamente com as orquídeas lá produzidas, a bela semente do cordel. Dessa vez os participantes foram o Cacá Lopes, Eufra, João Gomes e eu. Enquanto plantávamos semente no interior, Pedro Monteiro regava-lhe em outra seara, no concurso de cordel promovido pelo CTN em São Paulo e este caravaneiro foi engrossar o caldo da poesia na favela de Heliópolis. Assim o cordel vai se espalhando e encantando mais leitores, garantindo a sua perpetuação.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

CTN CONTINUA LEVANDO CORDEL PELA CIDADE

O festival de cordel, promovido pelo CTN (Centro de Tradições Nordestina) continua espalhando cultura e arte pelos quatro cantos da cidade. No domingo passado estive na Casa de Cultura do Butantã juntamente com o xilogravurista Flávio Castellan e hoje nos reencontramos na Zona Leste para falar com uma plateia maravilhosa da Terceira Idade, ou melhor, idade. Quem também se fez presente foram os poetas Valdeck de Garanhuns e Eduardo Valbueno, além das simpáticas coordenadoras do projeto Marisa e Mariana. Foi uma tarde muito descontraída regada a feitura de xilogravura, cordel e apresentação do Valdeck e do Eduardo. Finalmente o cordel começa a chegar onde antes não entrava.


terça-feira, 16 de agosto de 2011

CONTOS POPULARES DO SERTÃO E DO MUNDO



No Brasil, não são muitas as coletâneas de contos populares, apesar da alardeada riqueza da nossa cultura popular e do empenho de estudiosos, como Sílvio Romero, Câmara Cascudo e Lindolfo Gomes. A publicação de Contos e fábulas do Brasil, pela editora Nova Alexandria, se reveste, por isso, de grande importância. Coligidos por Marco Haurélio, estes contos da tradição oral brasileira estão agora imortalizados em um livro que conta, também, com belíssimas ilustrações do artista plástico paraibano Severino Ramos.

A coletânea traz contos de animais, histórias de encantamento, religiosas e acumulativas. Há, ainda, notas esclarecedoras, assinadas pelo renomado pesquisador português, Paulo Correia, da Universidade do Algarve, mostrando o percurso das histórias, o número de versões existentes nos países de língua portuguesa e os similares de outros países.

Marco Haurélio, também, na abertura de cada seção, amparado em ampla pesquisa, num trabalho que dosa rigor e criatividade, aponta variantes das histórias colhidas por ele em outras coletâneas e até o reaproveitamento de muitas delas na literatura de cordel. Os leitores da obra dos Irmãos Grimm identificarão em Maria Borralheira a versão brasileira de Cinderela. E reconhecerão em O príncipe Teiú elementos da clássica história A bela e a fera e do conto mítico Eros e Psiquê, que integra O asno de ouro, escrito por Apuleio no século II d.C. 

Segundo a professora Isabel Cardigos, referência mundial no estudo do conto popular, Contos e fábulas do Brasil, é “um livro fadado para ter a maior sorte: entre os adultos e entre aquelas crianças felizes a quem os adultos vão saber recontar estas histórias para que, com a ajuda da escrita, continue a correr a antiquíssima magia dos contos de tradição oral.”


Sobre o autor: Marco Haurélio, baiano de Riacho de Santana, é escritor, editor e pesquisador da cultura popular brasileira. No campo do folclore, além deste Contos e fábulas do Brasil, escreveu Contos folclóricos brasileiros (Paulus). Para a coleção Clássicos em Cordel, da Nova Alexandria, adaptou A megera domada, de William Shakespeare, e O Conde de Monte Cristo, este um dos vencedores do Prêmio Mais Cultura de Literatura de Cordel – edição 2010. ntos e fábulas do Brasil — Marco Haurélio



Ilustrações de Severino Ramos
ISBN 978-85-7492-265-2 
16X23 cm — 216 págs.

Preço: R$ 38,00 



Mais informações:
Janaína Gomes

imprensa@novaalexandria.com.br

2215-6252


Juliana Messias

editorial@novaalexandria.com.br

2215-6252


Blog do livro:
http://contos-fabulas.blogspot.com/
Fonte: http://fotolog.terra.com.br/contoseversos


domingo, 14 de agosto de 2011

ESPAÇO DE LEITURA PRALER RECEBE POETAS CORDELISTAS



No último dia 31/07 estive com a poetisa Cleusa Santo contando história no ESPAÇO DE LEITURA PRALER que dedicou a programação daquele mês ao cordel. Passaram pelo espaço Sebastião Marinho e Lusivan, Cesar Obeid, Valdeck de Garanhuns e nós que fechamos as atividades de julho.
O ESPAÇO DE LEITURA PRALER é muito interessante porque coloca a disposição do público que frequenta o Parque da Água Branca, vários livros para leituras, além de belas atividades. Obrigado aos organizadores por dedicarem um mês inteiro de ao cordel.

sábado, 13 de agosto de 2011

MOREIRA DE ACOPIARA RECEBE TITULO DE CIDADÃO DIADEMENSE



No último dia 12/08 o poeta Moreira de Acopiara, recebeu da Câmara de Vereadores de Diadema o título de cidadão diademense, cidade que escolheu para morar e plantar as bases do seu trabalho no estado de São Paulo. Semeando letras e saber, se torna Moreira, presta relevantes serviços a cultura e agora se torna filho por adoção da cidade que lhe acolheu. Há alguns anos recebeu a mesma comenda da cidade de São Bernardo do Campo.
No seu discurso enalteceu sobremaneira o grupo Caravana do Cordel, com quem destacou “ter havido uma empatia muito grande, e de cujas amizades jamais se desgrudou”. A ele que tem contribuído macicamente para levar o cordel aos mais longínquos lugares deste Brasil nosso muito obrigado. A Caravana do Cordel sentiu-se honrada vendo um dos seus membros reconhecido pelo poder legislativo daquela cidade.

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

A ESCRAVA ISAURA EM CORDEL


É com alegria, que vejo mais um livro de minha autoria ser lançado na coleção clássicos em cordel. Depois de Memórias Póstumas de Brás Cubas, chegou a vez da Escrava Isaura, uma obra consagrada tanto pelos leitores, quanto pela televisão, pois esta já foi levada a TV duas vezes em novelas muito bem produzidas.
O livro belíssimo do mineiro Bernardo Guimarães ganha a sua versão em cordel.
Abaixo as primeiras estrofes, um aperitivo para que o leitor queira conhecer o resto da obra.

Isaura foi uma jovem
Muito rica de beleza,
Seu jeito meigo de ser
Revelava uma pureza,
Capaz de causar delírios
Da plebe à classe burguesa.

De quem se tornou a vítima
Da insana crueldade,
Sofrendo perseguições
E nefasta atrocidade,
Por recusar-se a fazer
Do senhor, sua vontade.

Em Campos dos Goytacazes,
No estado fluminense,
Nasceu a linda criança
Causadora de suspense
Nos donos que a tratavam
Apenas como um pertence.

Mais informações:

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

NOVOS TÍTULOS ENRIQUECEM A COLEÇÃO CLÁSSICOS EM CORDEL

A coleção Clássicos em Cordel, sucesso editorial da Nova Alexandria, ganha quatro novos títulos. A literatura brasileira sai prestigiada com versões rimadas de Canaã e A Escrava Isaura. O grande romance francês, O Conde de Monte Cristo, e a lenda do rei Artur também foram contemplados nesta etapa da coleção. 

Responsável por uma elogiada adaptação de Memórias póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis para o cordel, Varneci Nascimento, desta vez, se voltou para um autor do Romantismo: Bernardo Guimarães. Sua adaptação de A Escrava Isaura, romance publicado originalmente em 1875, dialoga com a história do Brasil, na época do Império, quando vigorava o vergonhoso regime da escravidão. As ilustrações são de Valdério Costa. Já Canaã, romance escrito pelo maranhense Graça Aranha e publicado em 1902, recebeu belo tratamento poético de Geraldo Amâncio, um dos grandes nomes do repentismo nordestino. Ilustrada por Klévisson Viana, a obra passeia pelo estado do Espírito Santo, nos primórdios da imigração alemã. 

Rei Artur e os Cavaleiros da Távola Redonda, escrito por Cícero Pedro de Assis e ilustrado por Erivaldo, reúne vários episódios do chamado ciclo bretão, que engloba as lendas envolvendo o famoso governante. Personagem que pertence mais ao campo da lenda do ao da história, Artur é um dos mais belos motivos poéticos, e recebe, agora, a justa homenagem da literatura de cordel. O livro é apresentado pelo estudioso do cordel, Aderaldo Luciano. Outro personagem emblemático é Edmond Dantès, genial criação de Alexandre Dumas e protagonista de O Conde de Monte Cristo. O famoso romance francês, tantas vezes recriado pelo cinema, agora reaparece numa versão em cordel voltada para o público infantojuvenil. O texto de Marco Haurélio foi enriquecido pelas ilustrações de Klévisson Viana. 

Grande sucesso em programas de governo e com inúmeras adoções em escolas de todo o Brasil, a coleção Clássicos em Cordel tem oferecido, em um novo formato, obras que valorizam esse gênero poético fundamental para afirmação de nossa identidade.
fonte: http://fotolog.terra.com.br/marcohaurelio

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

CASA DOS CORDÉIS RECEBE ALDY CARVALHO


Há uma turma que canta e encanta na cidade de São Paulo: são os membros da Caravana do Cordel que não param, um dá uma palestra de um lado, outros como Costa Senna e Moreira vão levar poesia em Palmas, outro no interior de São Paulo, João que vai para Minas, Cacá presente nas escolas, Nando fazendo fuá em Natal e Aldy que vai para TV e agora para Guarulhos na casa dos cordéis no próximo domingo. Realmente a arte da música e do cordel encantam.

Serviço:
Casa dos cordéis
Horário: 11:00h.
Data: 07/08/2011
Dia: domingo
Mais informações:

terça-feira, 2 de agosto de 2011

ALDY CARVALHO NO SENHOR BRASIL DE BOLDRIN









 Nesta última terça-feira, o cantador Aldy Carvalho, gravou o programa SENHOR BRASIL, apresentado por Rolando Boldrin, exibido toda quinta-feira na TV Cultura. Foi uma participação brilhante. Aldy como sempre primoroso, estava acompanhado dos músicos que participaram da gravação do cd Alforje. Aplaudido efusivamente quando cantou SINA DE CANTADOR, uma música que considero estar dentre as melhores, produzidas no Brasil, nos últimos tempos.
Aldy que em breve lancará um trabalho em cordel, contou a presença dos seus pares, poetas da Caravana do Cordel, Cacá Lopes, Pedro Monteiro, Moreira de Acopiara, Francisco, eu, Fátima Rocha uma grande incentivadora da cultura, além de familiares e amigos que foram prestigiar este talentoso cantor. Parabéns e que esse cd se torne cada vez mais sucesso. Agora é só aguardar a exibição do programa.

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Barreto lança cordel O VAMPIRO APAIXONADO

O poeta baiano Antônio Barreto não perde tempo e por isso, temas inesperados são sempre alvos de sua pena poética. Agora chegou a vez de falar de um vampiro e por isso convida a todos para o lançamento do cordel infanto-juvenil O VAMPIRO APAIXONADO. Os amigos que estiverem em Salvador deem uma passadinha lá que vai ser um fuá daqueles arretados.


Barreto é um poeta engajado, preocupado com uma educação de qualidade e por isso, é famoso no mundo da internet por fazer cordéis onde discute, com responsabilidade, a importância de existir ou não um programa televisivo como o Big Brother por exemplo. Quer ver quem é Antônio Barreto faça uma busca na rede mundial de computadores. Parabéns poeta por mais um trabalho.



SERVIÇOS:


Data: 07/08/2011


Dia: – Domingo


Onde: Biblioteca Monteiro Lobato (Largo de Nazaré) Salvador


Horário: 10:00 horas da manhã.